Uncisal dá início a processo de autoavaliação institucional

Uncisal dá início a processo de autoavaliação institucional

Eduardo Almeida

A Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) deu início, esta semana, ao processo de autoavaliação institucional. Alunos, técnicos e professores têm até o dia 15 de dezembro para responder a um questionário virtual que vai servir como base para orientar a gestão sobre as demandas da universidade.

A autoavaliação está disponível para os estudantes por meio do Webdiário e, para técnicos e professores, por meio do endereço eletrônico: http://censo.uncisal.edu.br/Questionario/questionario_generico/view/login.php.

Entre os itens analisados estão a qualidade do ensino, da pesquisa, da extensão e da assistência, além de pontos como a estrutura física, a biblioteca e a comunicação interna na Uncisal. Para ter acesso ao questionário é necessário que o usuário indique o CPF e, em seguida, o número de matrícula que o vincula à instituição.

De acordo com Francine Loureiro, presidente da Comissão Própria de Avaliação (CPA), os dados colhidos durante a avaliação serão compilados e um relatório com as informações será entregue para os gestores da Uncisal. A gestão deverá, então, encaminhar o material para o Ministério da Educação e disponibilizar internamente.

“A ideia da autoavaliação institucional é possibilitar à gestão da Uncisal instrumentos para que ela possa conhecer as demandas internas com base em um diagnóstico elaborado pela própria comunidade acadêmica. O questionário está disponível para servidores efetivos tanto do prédio-sede quanto das unidades assistenciais”, frisa.

Francine Loureiro acrescenta que a criação de um site específico para a autoavaliação teve como principal propósito facilitar o acesso ao questionário. “No ano passado, nós criamos um aplicativo e deu muito certo. Mas, este ano, decidimos criar um site específico, que pode ser acessado de qualquer local”, finaliza.

dezembro 7, 2017 · Não é possível comentar
Publicado  em: banner, Noticias  Por: Eduardo Bruno Almeida dos Santos