Congresso Internacional de Microcefalia e Audição é oficialmente aberto

Congresso Internacional de Microcefalia e Audição é oficialmente aberto

Eduardo Almeida

Uma solenidade realizada na noite desta sexta-feira (24), no Hotel Ritz Lagoa da Anta, no bairro de Jatiúca, em Maceió, marcou oficialmente a abertura do I Congresso Internacional de Microcefalia e Audição (CIMA). O evento reúne pesquisadores de instituições brasileiras e americanas até este sábado (25).

Durante o dia foram realizadas palestras e mesas redondas que discutiram a adoção de protocolos para o diagnóstico e tratamento de doenças decorrentes da Síndrome Congênita do Zika Vírus. Entre os palestrantes esteve o pesquisador e professor da Universidade da Carolina do Norte John Grose.

Para o presidente do congresso, Pedro de Lemos Menezes, o balanço do primeiro dia de atividades é positivo. Ele destacou que as discussões colocam a Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas à frente do debate sobre microcefalia no Brasil.

“Nós temos alcançado os nossos objetivos. Foi um dia de muita discussão entre os grupos de pesquisa e se chegou a um consenso em relação a protocolos, avaliação e diagnósticos. Neste sábado, nós vamos fechar com chave de ouro, com oficinas com as mães das crianças e dando o suporte que elas precisam”, frisou.

O reitor da Uncisal, Henrique Costa, lembrou que o congresso é uma oportunidade para estudantes e profissionais interagirem com pesquisadores de todo o Brasil e, assim, aprimorar conhecimentos. O gestor destacou o papel do Laboratório de Audição e Tecnologia (Latec) na organização do evento.

“O Congresso é de extrema importância, pela particularidade do tema que está sendo estudado aqui, que é a microcefalia associada ao Zika, com todas as alterações que ela causa, inclusive as auditivas. E é uma oportunidade de aprimoramento do conhecimento, de interação e convívio com pessoas de destaque na área. Além disso, temos que destacar o Latec, que é uma referência para a Uncisal, é uma referência local e nacional”, expôs.

A vice-reitora da Uncisal, Ilka Soares, ressaltou a importância do tema e lembrou que a programação não se limita a uma especialidade única da área de saúde, mas que é destinada a profissionais de diversos cursos da área de saúde.

“O evento ele está muito organizado, está repleto de palestras multiprofissionais. Tivemos palestras voltadas para diversos públicos. O evento tem sido um sucesso, sobretudo porque tem proporcionado uma discussão em nível avançado sobre a microcefalia. É uma geração, que necessita de um olhar bastante atento”, frisou.

Além do reitor Henrique Costa e da vice-reitora Ilka Soares, participaram do evento o presidente do CIMA, Pedro de Lemos Menezes; o vice-reitor do Centro Universitário Cesmac, Douglas Apratto; a secretária de Saúde de Palmeira dos Índios, Kátia Born; e autoridades da área de saúde.

novembro 24, 2017 · Não é possível comentar
Publicado  em: Noticias  Por: Eduardo Bruno Almeida dos Santos